Histórias Perdidas da Lusitânia

 
 
 
 

 

 

 

Anio

Filho de Coronero e amigo de Camal. Recusa-se a aceitar a aliança que o seu pai estabeleceu com os Sefes.

 

Beduno

chefe dos Aebocosios, uma das várias tribos Galaicas.

 

Camal

Filho de Duatio. Não acredita que o pai tenha morrido e quer descobrir o que lhe aconteceu.

 

Atégina

Deusa venerada por vários povos que habitavam entre o Tejo e o Guadiana. O seu culto estava associado à fertilidade.

 

Castécis

Rainha das fadas, era inicialmente uma deusa protectora das fadas que, por amor a este povo, abandonou o seu lugar entre os deuses e se tornou sua rainha.

 

Cauceno

Sacerdote do deus Larouco que é conhecido e respeitado, pela sua sabedoria, em toda a Galécia.

 

Cileu

Chefe da confraria de guerreiros de Debaroni.

 

Coronero

Pai de Anio. Após o desaparecimento de Duatio, foi nomeado temporariamente chefe da tribo, até Camal atingir a idade adulta. É casado com a filha de Malgenio.

 

Debaroni

Um dos vários deuses da guerra galaicos.

 

Duatio

Pai de Camal. Era o chefe da tribo quando desapareceu, durante um combate com os Zoelas. Poucos duvidam de que tenha morrido, ainda que ninguém possa ter a certeza disso.

 

Lancio

Guerreiro Lusitano, amigo de Beduno.

 

Larouco

Poderoso deus venerado na região da serra que hoje tem o seu nome.

 

Lupia

A única sobrevivente de uma aldeia Estrimnia destruída pelos Sefes. É a portadora de uma jóia deixada à guarda do seu povo pela Deusa-mãe.

 

Maela

Perigosa feiticeira que nutre um ódio mortal por todos os homens.

 

Malgenio

Rei dos Sefes.

 

Zimbro

Lobo que Anio encontrou, com poucos meses de vida, abandonado nas montanhas. Criou-o e tornaram-se amigos inseparáveis.